Empresas a visitar

Cortadoria Nacional de Pêlo


A recolha, conservação e classificação das peles nacionais fazia-se, até à década de 40, com deficiências, acrescidas pela falta de infraestruturas e meios, que o método de preparação do pelo exigia. No sentido de colmatar esta lacuna constitui-se, em 1943, a Cortadoria Nacional de Pêlo que se dedica, desde então, à preparação do pelo de coelho, lebre e castor para a indústria da chapelaria e lanifícios. Em 1960, sob a alçada de António Oliveira Figueiredo, gerente da sociedade, é inaugurado o edifício fabril onde a empresa continua a laborar até aos dias de hoje. Aquando do lançamento da primeira pedra da construção, em 1957, foi colocado nas fundações, um vaso de vidro com moedas da época, para eternizar a memória do acontecimento. Atualmente, é uma das maiores empresas do sector a nível mundial, comercializando uma gama alargada de produtos em diferentes partes do mundo. Aqui a matéria-prima é processada de forma a obter-se pelo de alta qualidade para fabrico de têxteis feltrados e não feltrados.
 Dias de visita:  Segunda a Sexta-feira
 Horários:  2ª a 5ª: 9h00 - 12h30 e das 14h00 - 17h00; 6ª: 09h00 - 12h30.
 Interrupções nas visitas:  Agosto

 Número de visitantes:  Min. 5 - Máx. 20
 Idade mínima:  Sem limite
 Línguas:  Português, Inglês, Espanhol e Francês
 Duração da visita:  30 minutos
 Loja de Fábrica:  Não
 Oficina:  Não
 Sala Museu:  Não
 Showroom:  Não 
          
Site:  www.cortadoria.pt 


Evereste


Funcionando em moldes familiares, a Evereste conta com sete dezenas de colaboradores na produção de sapatos de alta qualidade, mantendo uma grande componente de manufatura. João Fernandes criou a empresa em 1942 quando a produção não ia além dos 10 pares por dia. À entrada da segunda década do século XXI, a Evereste é gerida pela segunda geração em colaboração com a terceira geração da família, regendo-se pelos princípios e valores assumidos desde a sua fundação. A empresa efetua toda a linha do produto, que inclui as fases da investigação, criação, comercialização, produção, distribuição e acompanhamento pós-venda. Utilizam-se matérias-primas de alta qualidade associadas ao conceito da moda. A Evereste produz marcas como Cohibas, Miguel Vieira, Fugato, Evereste e Chibs. 
 Dias de visita:  Segunda a Sexta-feira
 Horários:  09h00 - 12h00 / 14h00 - 17h30
 Interrupções nas visitas:  Agosto

 Número de visitantes:  Min. 5 - Máx. 20 (flexível)
 Idade mínima:  5 anos
 Línguas:  Português, Inglês e Francês
 Duração da visita:  30-45 minutos
 Loja de Fábrica:  Não
 Oficina:  Sim.
 Sala Museu:  Não
 Showroom:  Sim
         
Siga a Evereste no Facebook.
Site:  www.evereste.pt 



FEPSA - Feltros Portugueses, SA


Surgida da visão estratégica de seis industriais que em 1969 resolveram unir esforços e aglutinar a produção de feltros numa única empresa, a FEPSA - Feltros Portugueses, SA é, hoje em dia, líder mundial no fabrico de feltros de qualidade para chapéus.
Ao longo dos anos, a FEPSA tem inovado, quer ao nível das tecnologias, dos processos e dos produtos, quer ao nível dos sistemas de gestão, o que lhe garantiu importante vantagem competitiva e a conquista sustentada de um quarto do mercado global.
Composta por 200 trabalhadores, a empresa apresenta um volume de vendas anual de nove milhões de Euros, correspondente a meio milhão de unidades vendidas nos cinco continentes.
 Dias de visita:  Segunda a Quinta-feira
 Horários:  09h00-12h30 / 14h00-16h30
 Interrupções nas visitas:  Agosto, última quinzena de Dezembro; Páscoa e feriados

 Número de visitantes:  Min. 5 - Máx. 20
 Idade mínima:  10 anos
 Línguas:  Português, Inglês, Espanhol, Francês, Italiano e Alemão
 Duração da visita:  40 minutos
 Loja de Fábrica:  Não
 Oficina:  Não
 Sala Museu:  Não
 Showroom:  Não
         
Site:  www.fepsa.pt 


Helsar - Indústria do Calçado, SA 


O nome surgiu da junção de outros dois, Hélder e Sara, e pretendeu servir de homenagem aos filhos primogénitos dos dois sócios fundadores. Criada em 1979, a Helsar - Indústria do Calçado, SA dedica-se inicialmente, ao fabrico de sapatos de criança. Um ano mais tarde começa a produzir exclusivamente calçado feminino de alta qualidade, atividade que se prolonga até aos dias de hoje. Um negócio de cariz familiar, que tem vindo a crescer e a desenvolver-se, fruto do know-how adquirido ao longo dos anos e da clara aposta no design e na qualidade dos materiais. Sofisticação, criatividade e originalidade estão presentes em cada criação e sustentam o estatuto que a empresa atingiu, posicionando-se entre as melhores, a nível nacional, no que diz respeito a fabricantes de sapatos de senhora. Com exportações para diversos países, a Helsar é conhecida pelo seu serviço de sapatos para noivas, exclusivo e totalmente personalizado. É pioneira em Portugal no fabrico de sapatos entrançados, através de um processo manual e com design exclusivo.
 Dias de visita:  Segunda a Quinta-feira
 Horários:  09h00 - 11h00; 14h00-16h00
 Interrupções nas visitas:  Abril, Agosto, Outubro

 Número de visitantes:  Min. 5 - Máx. 20
 Idade mínima:  6 anos
 Línguas:  Português, Inglês e Francês
 Duração da visita:  60 minutos
 Loja de Fábrica:  Sim
 Oficina:  Sim, para grupos de estudantes. / A: 5-10 anos  B: 11-15 anos  C: +16 anos
 Sala Museu:  Sim
 Showroom:  Sim
         
Siga a Helsar no Facebook.
Site:  www.helsar.pt 



Heliotextil - Etiquetas e Passamanarias S.A.


A Heliotextil - Etiquetas e Passamanarias S.A. foi constituída em 1964 sob o nome "Bulhosas e Aguiar Lda." e só em 1972 passou a ter a designação atual. Ao longo dos anos, tem vindo a desenvolver-se de forma significativa, aumentando a sua produtividade, assim como a qualidade dos seus produtos e dos serviços prestados. A empresa cria, desenvolve, produz e comercializa etiquetas, transferes, fitas, elásticos, entre outros acessórios. Os clientes estendem-se por diferentes áreas como a indústria têxtil, automóvel, calçado, comércio, serviços e publicidade. O investimento nas infraestruturas e equipamentos, a certificação, a valorização dos seus ativos e a formação contínua são pontos fundamentais da estratégia da empresa para alcançar o sucesso. Emprega cerca de uma centena de trabalhadores, caraterizando-se por ser uma unidade industrial moderna e completa na produção de acessórios têxteis.
 Dias de visita:  Terça, Quarta e Quinta-feira
 Horários:  09h00-12h00 / 14h00-17h00
 Interrupções nas visitas:  Agosto e Dezembro

 Número de visitantes:  Min. 5 - Máx. 20
 Idade mínima:  6 anos
 Línguas:  Português, Inglês, Francês e Espanhol
 Duração da visita:  60 minutos
 Loja de Fábrica:  Sim
 Oficina:  Não
 Sala Museu:  Não
 Showroom:  Sim 
          
Siga a Heliotextil no Facebook.


Viarco


A Viarco é a única fábrica de lápis em Portugal, e, provavelmente, uma das mais versáteis a nível mundial. A sua história é antiga, tem início em Vila do Conde, no ano de 1907 e naquela época era conhecida como “Portugália – Fábrica Portuguesa de Lápis”. Em 1931, tem um ponto de viragem, quando Manoel Vieira Araújo, industrial experiente da chapelaria, adquire a empresa. No ano de 1936 é registada a marca que se tornaria emblemática para o país e acompanharia gerações de portugueses até aos dias de hoje – Viarco. Cinco anos depois, em 1941 a empresa muda-se para S. João da Madeira onde até hoje labora. Sempre atenta à evolução do setor a Viarco produz uma vasta gama de lápis técnicos e de uso comum, concebendo produtos específicos por encomenda. Sem descurar a parte social, a empresa associa-se frequentemente em parcerias com instituições ligadas à educação, cultura e solidariedade. Construir o Museu do Lápis e proporcionar diversos ateliês para jovens artistas em início de carreira são projetos em desenvolvimento.
 Dias de visita:  Segunda à tarde a Sexta de manhã
 Horários:  9h00-12h30 / 14h00-17h00
 Interrupções nas visitas:  Agosto e altura de Natal

 Número de visitantes:  Min. 5 - Máx. 20
 Idade mínima:  4 anos
 Línguas:  Português, Inglês, Espanhol
 Duração da visita:  40 a 60 minutos
 Loja de Fábrica:  Sim
 Oficina:  Sim
 Sala Museu:  Sim
 Showroom:  Sim
         
Siga a Viarco no Facebook
Site:  www.viarco.pt




Academia de Design do Calçado - CFPIC


Nascido em 1965, o Centro de Formação Profissional da Indústria de Calçado, tal como o nome deixa antever, tinha como principal missão dotar operários das qualificações indispensáveis à atividade industrial. Numa fase inicial eram dinamizados pequenos cursos relacionados com a área de costura do calçado, a modelação e o corte. Em 1974, inaugura as atuais instalações, que permitiram responder ao desenvolvimento que a indústria portuguesa de calçado conheceu nessa década. Abriram então diversos polos de formação pelo país. Mais tarde, em especial a partir dos anos 80, soube dar resposta aos desafios das novas tecnologias e à sua crescente importância na vida das empresas. Atualmente desenvolve uma política educativa onde a excelência técnica se alia ao design e conceito de marca. A adequação dos currículos a um mercado global cada vez mais exigente é uma preocupação constante, traduzindo-se num ensino de qualidade, com formandos que se destacam em concursos internacionais de design e inovação, tirando partido de um edifício equipado com meios formativos na vanguarda do sector.
 Dias de visita:  Segunda a Sexta-feira
 Horários:  10h00-13h00 / 14h00-16h00
 Interrupções nas visitas:  Agosto
 Número de visitantes:  Min. 5 - Máx. 20
 Idade mínima:  6 anos
 Línguas:  Português e Inglês
 Duração da visita:  Como se faz um sapato: 30 a 45 min; História do calçado: 30 min
 Loja de Fábrica:  Não
 Oficina:  Não
 Sala Museu:  História do Calçado ilustrada
 Showroom:  Sim
         
Siga o CFPIC no Facebook.
Site:  www.cfpic.pt 



Centro Tecnológico do Calçado de Portugal


O Centro Tecnológico do Calçado de Portugal é uma organização sem fins lucrativos fundada em 1986 pela associação dos industriais do sector (APICCAPS) e por dois Institutos do Ministério da Economia dedicados ao apoio à inovação - o IAPMEI e o INETI. O Centro apoia as empresas do sector ao nível da formação técnica dos recursos humanos, do desenvolvimento do produto e da investigação de materiais e equipamentos. A divulgação da informação técnica junto da indústria é outro dos objetivos desta estrutura. O Centro Tecnológico do Calçado de Portugal presta, assim, um conjunto de serviços na área da organização industrial, que incluem controlo da qualidade, certificação de empresas, consultoria ambiental, ensaios físicos e químicos, vigilância tecnológica, higiene e segurança no trabalho, design e multimédia, entre outros.  
 Dias de visita:  Segunda a sexta-feira
 Horários:  09h00 - 12h30 | 14h00 -17h00
 Interrupções nas visitas:  Agosto
 Número de visitantes: Min. 5- Máx. 30
 Idade mínima:  6 anos
 Línguas:  Português e Inglês
 Duração da visita:  30  a 60 minutos
 Loja de Fábrica:  Não
 Oficina:  Não
 Sala Museu:  Não
 Showroom:  Não
         
Siga o CTCP no Facebook.
Site:  www.ctcp.pt

Sem comentários:

Enviar um comentário